Jardim dos Sonhos

O lugar perfeito para os amantes
da natureza e entusiastas da jardinagem

Header

Mitos sobre Jardinagem: Desvende 7 verdades indispensáveis

Mitos Sobre Jardinagem: Desvende 7 Verdades Indispensáveis

Sumário

Introdução

Você sabia que algumas das práticas mais populares na manutenção de árvores e plantas podem, na verdade, estar prejudicando suas folhas? Muitos mitos sobre jardinagem cercam essa prática, e é importante desmistificá-los para garantir um jardim saudável e bonito. Além disso, é importante lembrar que algumas plantas preferem meia sombra e não devem ser expostas diretamente ao sol.

Por exemplo, você pode pensar que todas as plantas precisam de muito sol para crescerem bem. No entanto, existem algumas espécies de árvores que prosperam com pouca luz solar e mantêm suas folhas verdes o ano todo. Da mesma forma, a manutenção regular é essencial para ter um gramado saudável, mas o excesso de adubo pode prejudicar as raízes das plantas em vez de ajudá-las. E regar o seu jardim todos os dias nem sempre é necessário – isso depende do tipo de planta e da sua localização.

Neste artigo, vamos explorar esses mitos comuns na jardinagem e fornecer informações úteis sobre como cuidar das suas plantas e manter um gramado saudável da melhor maneira possível. Então pegue sua pá e vamos começar! A primeira coisa que precisamos esclarecer é sobre as folhas das plantas. Muitas pessoas acreditam que retirar todas as folhas mortas é a melhor opção, mas, na verdade, isso pode prejudicar a planta. As folhas mortas ajudam a proteger as novas folhas em crescimento.

1. Mitos sobre jardinagem: quanto mais fertilizantes e defensivos, melhor / Defensivos orgânicos não funcionam

Mais fertilizantes e defensivos não significam melhor qualidade de plantas.

Um dos maiores mitos sobre jardinagem é que a quantidade de fertilizantes e defensivos utilizados determina a qualidade das plantas. No entanto, isso não poderia estar mais longe da verdade. Na realidade, o excesso desses produtos pode ser prejudicial às plantas e ao meio ambiente.

O uso excessivo de fertilizantes pode levar ao acúmulo de sais no solo, tornando-o tóxico para as plantas. Além disso, o excesso de nutrientes pode fazer com que as raízes das plantas cresçam muito rapidamente, o que pode resultar em um sistema radicular raso e fraco. Isso torna as plantas mais suscetíveis a doenças e pragas.

Da mesma forma, o uso excessivo de defensivos químicos pode matar insetos benéficos, como abelhas e joaninhas, que ajudam a polinizar a maioria das plantas e controlar naturalmente as pragas. Além disso, esses produtos podem contaminar o solo e a água subterrânea, prejudicando outras formas de vida. É importante ressaltar que nossa explicação não se aplica somente às plantas cultivadas, mas também ao gramado em nosso quintal. No entanto, devemos ter cuidado para não confundir uma planta não desejada com uma praga e evitar

mitos sobre jardinagem: o excesso de defensivos pode ser prejudicial à saúde humana e ao meio ambiente.

Os defensivos químicos são frequentemente associados a problemas ambientais graves, especialmente quando utilizados em gramados e plantas não comestíveis. Nossa explicação é que eles podem contaminar os cursos d’água próximos às áreas tratadas, afetando peixes e outras formas de vida aquática. Também podem se acumular no solo ou na água subterrânea por anos, causando problemas de saúde para animais e seres humanos que entram em contato com essas substâncias.

Além disso, a maioria das plantas do nosso gramado pode ser prejudicada pelo uso excessivo de defensivos químicos. Nossa explicação é simples: a exposição a esses produtos pode causar irritação na pele e nos olhos, náusea, dor de cabeça e até mesmo danos ao sistema nervoso central.

Defensivos orgânicos podem ser tão eficazes quanto os químicos.

Embora muitas pessoas acreditem que apenas os defensivos químicos são eficazes no controle de pragas, isso não é verdade. Os defensivos orgânicos podem ser tão eficazes quanto os produtos químicos tradicionais quando usados corretamente no cuidado do gramado ou na manutenção da LA.

Por exemplo, o óleo de neem é um defensivo orgânico muito eficaz contra pulgões e outras pragas no gramado. Para isso, ele age como um inseticida natural, impedindo que as pragas se alimentem das plantas.

2. Mitos sobre jardinagem: limpar as folhas não ajuda no desenvolvimento das plantas

A sujeira nas folhas não prejudica a planta

Muitas pessoas acreditam que limpar as folhas de suas plantas é um passo importante para o seu crescimento saudável. No entanto, essa crença é um mito comum sobre jardinagem. Na verdade, a sujeira nas folhas não prejudica a planta e pode até mesmo ser benéfica em alguns casos. Isso também se aplica ao gramado, que não precisa ser limpo constantemente para se manter saudável.

A sujeira nas folhas pode realmente ajudar a proteger as plantas contra condições climáticas extremas, como o frio ou o calor excessivo, assim como o gramado, que também é protegido pela camada de poeira presente em suas folhas. Além disso, algumas espécies de insetos podem ser repelidas pela camada de poeira ou sujeira presentes nas folhas das plantas e do gramado. É claro que isso não significa que você deva deixar sua planta ou gramado acumular uma abundância de poeira e detritos, mas sim que pequenas quantidades são perfeitamente normais e inofensivas.

As folhas são responsáveis pela fotossíntese, não pela respiração da planta

Outro fato importante é que as folhas das plantas, incluindo as do gramado, são responsáveis ​​pela fotossíntese – o processo pelo qual as plantas produzem energia usando luz solar – e não pela respiração da planta. A respiração ocorre através das raízes e outras partes da planta.

Portanto, remover a camada de sujeira presente nas folhas do seu gramado não terá nenhum impacto significativo na saúde geral da sua planta. Na verdade, pode até mesmo causar danos ao remover acidentalmente algumas das células vivas presentes na superfície do seu gramado.

mitos sobre jardinagem: limpar as folhas pode até mesmo danificar a planta

Além disso, limpar as folhas de suas plantas pode até mesmo danificar a planta se não for feito corretamente. Por exemplo, se você usar um produto químico agressivo ou uma esponja abrasiva para limpar as folhas, poderá causar danos permanentes às células da planta. Isso também é válido para o seu gramado, que pode ser afetado negativamente caso seja utilizado um produto químico inadequado ou uma ferramenta de corte desgastada.

Outro ponto importante é que algumas plantas são mais sensíveis do que outras e podem facilmente ter suas folhas rasgadas ou danificadas durante o processo de limpeza. Portanto, é importante ter cuidado ao manusear suas plantas com os devidos cuidados, especialmente com a grama, que pode ser facilmente danificada. Sempre siga as instruções específicas para cada tipo de planta.

3. Mitos sobre jardinagem: plantas em vasos não precisam de cuidados / É impossível cultivar vegetais em vasos

Há muitos mitos sobre jardinagem que podem impedir as pessoas de desfrutarem do prazer e benefícios de ter plantas em casa. Um desses mitos é a ideia equivocada de que plantas em vasos não precisam de cuidados ou que é impossível cultivar vegetais em vasos. Além disso, muitas pessoas acreditam que a grama só pode ser cultivada em grandes jardins, mas isso não é verdade. Vamos desmistificar esses conceitos e mostrar como é possível ter um jardim bonito e produtivo, mesmo com espaço limitado.

Plantas em vasos precisam de cuidados assim como as plantas no solo.

A primeira coisa a entender é que as plantas em vasos têm necessidades semelhantes às das plantas no solo, incluindo a grama. Elas precisam de água, luz solar, nutrientes e espaço suficiente para crescer, sendo importante lembrar que a grama também precisa desses cuidados. Além disso, as plantas em vasos são mais suscetíveis a doenças e pragas porque estão confinadas em um espaço limitado, o que pode afetar tanto a grama quanto outras plantas.

Para garantir que suas plantas e grama estejam saudáveis, você precisa regá-las regularmente (mas sem exagero), fornecer fertilizante adequado e podá-las quando necessário. Também é importante verificar se há sinais de infestação por insetos ou doenças na grama e agir rapidamente para controlá-los antes que se espalhem.

É possível cultivar uma variedade de vegetais em vasos, desde que haja espaço suficiente e os cuidados necessários.

Outro mito comum é o de que é impossível cultivar vegetais em vasos. Na verdade, existem muitas variedades diferentes de vegetais que podem ser cultivadas com sucesso em recipientes – desde tomates e pimentões até ervas e verduras.

A chave para o sucesso ao cultivar vegetais em vasos é garantir que eles tenham espaço suficiente para crescer. Certifique-se de escolher um recipiente grande o suficiente para a planta, com cerca de 30 cm de profundidade e 45 cm de diâmetro. Também é importante usar um solo rico em nutrientes e fornecer fertilizante regularmente. Além disso, certifique-se de que a grama ao redor do vaso esteja aparada para evitar danos às folhas das plantas.

Em vasos, as plantas podem ser mais suscetíveis a doenças e pragas, mas isso pode ser evitado com os cuidados adequados.

Como mencionado anteriormente, as plantas em vasos são mais vulneráveis ​​a doenças e pragas do que as plantas no solo. Isso ocorre porque elas estão confinadas em um espaço limitado, o que significa que qualquer problema pode se espalhar rapidamente. No entanto, esse problema pode ser ainda mais agravado quando se trata de plantas de grama em vasos, pois suas raízes precisam de espaço suficiente para crescer e se desenvolver adequadamente.

Para evitar problemas com doenças e pragas, certifique-se de manter suas plantas, incluindo a grama, saudáveis ​​e bem nutridas.

4. Mitos sobre jardinagem: adicionar areia não melhora solos argilosos

Solo argiloso e a adição de areia

Muitas pessoas acreditam que adicionar areia ao solo argiloso pode melhorar sua qualidade em plantas, mas essa é uma crença equivocada. Na verdade, a adição de areia pode prejudicar ainda mais o solo em qualquer lugar, inclusive na grama.

Por que a adição de areia não funciona?

O solo argiloso é composto por partículas muito finas e compactadas, o que dificulta a drenagem da água e do ar. A adição de areia pode até ajudar na drenagem da água, mas ela não tem o mesmo efeito no ar. Além disso, quando misturada com a argila, a areia pode criar uma camada impermeável que impede a infiltração da água no solo. No entanto, plantar grama pode ser uma solução para melhorar a permeabilidade do solo e aumentar a oxigenação das raízes.

O que fazer em vez de adicionar areia?

Em vez de adicionar areia ao solo argiloso, é possível melhorar sua qualidade com o plantio de grama.

  • Adicionar matéria orgânica como folhas secas ou esterco em qualquer lugar, inclusive em áreas com grama, pode ajudar na formação de agregados no solo e aumentar sua capacidade de retenção de água.

  • Faça uso do composto: O composto é uma mistura rica em nutrientes produzida pela decomposição dos resíduos orgânicos. Ele ajuda na melhoria da estrutura do solo e fornece nutrientes essenciais às plantas.

  • Use cobertura morta com os benefícios de reduzir a evaporação da água e controlar as ervas daninhas. Ela também ajuda a melhorar a qualidade do solo ao longo do tempo com os nutrientes que fornece.

5. Mitos sobre jardinagem: todas as plantas precisam de água todos os dias / Cactos e suculentas não precisam de água

Quando se trata de cuidar das plantas, muitos mitos circulam por aí. Um dos mais comuns é que todas as plantas precisam ser regadas diariamente. No entanto, isso não é verdade.

O excesso de água pode prejudicar a saúde das plantas, tornando o solo encharcado e sufocando as raízes. É importante entender que cada tipo de planta tem suas próprias necessidades hídricas.

Os cactos e suculentas são exemplos de plantas que não precisam ser regados com frequência. De fato, esses tipos de plantas podem sobreviver por semanas sem água. Isso ocorre porque esses tipos de plantas armazenam água em suas folhas ou caules.

No entanto, isso não significa que eles nunca precisem ser regados. Cactos e suculentas ainda precisam receber uma quantidade adequada de água para se manterem saudáveis e vibrantes. Regue-os quando o solo estiver completamente seco ao toque.

Além disso, nem sempre é necessário regar as plantas no mesmo horário todos os dias. As necessidades hídricas das plantas variam dependendo do clima, umidade e temperatura do ambiente em que estão localizadas.

Cuidados com a rega

Para garantir que suas plantinhas estejam recebendo a quantidade certa de água em qualquer lugar, verifique regularmente o solo para garantir que ele não esteja muito úmido ou muito seco. Aqui estão algumas dicas para regar suas plantas adequadamente:

  • Use um medidor de umidade do solo para verificar a umidade do solo.

  • Regue as plantas pela manhã ou à noite, quando a temperatura é mais baixa.

  • Regue lenta e profundamente para permitir que a água alcance as raízes.

  • Use água em temperatura ambiente para evitar choque térmico nas plantas.

Em resumo, o mito de que todas as plantas precisam ser regadas diariamente é apenas isso: um mito. Cada tipo de planta tem suas próprias necessidades hídricas e deve ser regado com base nessas necessidades individuais. Lembre-se de verificar regularmente o solo e ajustar sua rotina de rega conforme necessário para garantir que suas plantinhas estejam felizes e saudáveis.

6. Mitos sobre jardinagem: nem todos os insetos são prejudiciais ao jardim

Insetos benéficos para o seu jardim

Quando se trata de jardinagem, muitas pessoas acreditam que todos os insetos são ruins e devem ser eliminados. No entanto, isso não é verdade. Existem muitos insetos que podem ajudar a controlar pragas e até mesmo polinizar as plantas do seu jardim.

Além dos danosos, há insetos que ajudam a controlar pragas

Alguns insetos são conhecidos como “inimigos naturais” das pragas do jardim. Eles se alimentam de outros insetos que podem danificar as plantas e ajudam a manter o equilíbrio natural no seu jardim.

Entre esses insetos benéficos estão:

  • Joaninhas: elas comem pulgões, cochonilhas e ácaros;

  • Besouros: algumas espécies se alimentam de larvas de moscas e besouros;

  • Vespas parasitoides: elas depositam seus ovos em outras pragas, como lagartas e pulgões, matando-as lentamente.

Ao permitir que esses insetos fiquem no seu jardim, você pode reduzir ou até mesmo eliminar a necessidade de pesticidas químicos.

Também existem insetos polinizadores importantes para o seu jardim

Outro grupo importante de insetos são os polinizadores. Eles ajudam na reprodução das plantas ao transferirem pólen entre as flores. Sem eles, muitas plantações não produziriam frutos ou sementes viáveis.

Alguns exemplos de insetos polinizadores são:

  • Abelhas: elas são as polinizadoras mais conhecidas e importantes, sendo responsáveis por cerca de 80% da polinização das plantas;

  • Borboletas: elas também ajudam na polinização, especialmente em flores com corolas profundas que as abelhas não conseguem alcançar;

  • Moscas: algumas espécies de moscas também são polinizadoras eficazes.

Ao permitir que esses insetos vivam no seu jardim, você pode garantir uma colheita saudável e abundante.

Todo jardim tem uma variedade de insetos

Não é possível ter um jardim sem insetos. Eles fazem parte do ecossistema natural e desempenham funções importantes na manutenção da biodiversidade. Mesmo que você elimine todos os insetos “ruins”, ainda assim haverá muitos outros tipos de insetos no seu jardim.

7. Mitos sobre jardinagem: poda não estimula o crescimento das plantas

A poda é uma técnica muito utilizada na jardinagem, mas ainda existem muitos mitos sobre seus efeitos nas plantas. Um dos principais mitos é que a poda não estimula o crescimento das plantas, mas isso não é verdade. Na realidade, a poda pode ser muito benéfica para as plantas se for feita corretamente.

Poda não é sinônimo de corte excessivo

O primeiro ponto importante a ser lembrado é que a poda não deve ser confundida com o corte excessivo das plantas. A ideia da poda é remover apenas partes específicas da planta, como galhos mortos ou doentes, para ajudar no seu desenvolvimento. O corte excessivo pode prejudicar seriamente a saúde da planta e até mesmo matá-la.

Podas regulares ajudam a manter a saúde das plantas

As podas regulares são essenciais para manter as plantas saudáveis e em bom estado de crescimento. Ao remover os galhos mortos ou doentes, você permite que a planta concentre sua energia nos galhos saudáveis ​​e promova o crescimento adequado. Além disso, as podas regulares também ajudam a controlar o tamanho das plantas e evitar que elas cresçam demais.

A poda pode estimular o crescimento de novos brotos

Outro benefício importante da poda é que ela pode estimular o crescimento de novos brotos na planta. Quando você remove partes específicas da planta através da poda, você cria espaço para novos brotos crescerem e se desenvolverem. Isso ajuda a manter um fluxo constante de crescimento na planta e evita que ela fique estagnada.

Podas mal feitas podem prejudicar o desenvolvimento das plantas

Porém, é importante lembrar que as podas mal feitas podem prejudicar seriamente o desenvolvimento das plantas. Se você cortar a planta de maneira inadequada ou remover partes importantes dela, pode causar danos irreparáveis. Por isso, é importante ter cuidado ao fazer a poda e sempre seguir as orientações adequadas para cada tipo de planta.

Em resumo, a poda pode ser uma técnica muito benéfica para as plantas se for feita corretamente. Ela ajuda a manter as plantas saudáveis e em bom estado de crescimento, além de estimular o crescimento de novos brotos. Porém, é importante lembrar que as podas mal feitas podem prejudicar seriamente o desenvolvimento das plantas.

8. Mitos sobre jardinagem: bromélias são criadouros do mosquito-da-dengue

As bromélias são plantas tropicais que muitas pessoas gostam de ter em casa por sua beleza e exotismo. No entanto, há um mito comum na região de que elas são criadouros ideais para o mosquito-da-dengue. Neste artigo, vamos desmistificar essa crença e mostrar como cuidar adequadamente das bromélias para evitar a proliferação do mosquito.

Algumas espécies de bromélias podem acumular água, mas isso não significa que sejam criadouros ideais para o mosquito-da-dengue

É verdade que algumas espécies de bromélias têm folhas em formato de taça que podem acumular água da chuva ou rega. No entanto, nem todas as bromélias têm esse formato e nem todas acumulam água suficiente para serem um criadouro ideal para o mosquito-da-dengue.

Além disso, é importante lembrar que outros recipientes em nossas casas também podem servir como criadouros do mosquito, como vasos de plantas sem furo de drenagem, pneus velhos, garrafas vazias, etc. Portanto, culpar apenas as bromélias pela proliferação do mosquito é injusto e impreciso.

Para evitar a proliferação do mosquito, basta retirar a água acumulada nas folhas das bromélias regularmente

Se você tem uma ou mais bromélias em casa e quer evitar a proliferação do mosquito-da-dengue, basta retirar a água acumulada nas folhas regularmente. Isso pode ser feito com uma seringa ou uma mangueira fina, que deve ser introduzida na folha para retirar toda a água.

Outra opção é colocar areia ou pedras no fundo da folha para evitar o acúmulo de água. Isso não prejudica a planta e ainda ajuda a manter as raízes úmidas por mais tempo.

Ela pode ser uma planta bonita e segura para ter em casa, desde que seja cuidada adequadamente

As bromélias são plantas lindas e exóticas que podem trazer um toque especial à decoração de sua casa ou jardim. E não há motivo para evitar tê-las pelo mito de que são criadouros do mosquito-da-dengue.

Desde que sejam cuidadas adequadamente, as bromélias são plantas seguras e fáceis de cultivar. Além disso, elas têm diversas espécies com diferentes cores e formatos de flores, o que permite criar arranjos incríveis e variados.

Mitos sobre jardinagem: Desmistificando verdades populares

Nem todas as plantas gostam de luz direta

Um dos maiores mitos sobre jardinagem é que todas as plantas precisam de luz solar direta para crescerem saudáveis. Isso não é verdade! Algumas espécies preferem sombra ou iluminação indireta, enquanto outras podem se dar bem com uma exposição moderada ao sol.

Por exemplo, plantas como samambaias e lírios-da-paz são ideais para ambientes internos com pouca luz natural. Já cactos e suculentas adoram o sol direto e precisam de pelo menos seis horas diárias de exposição solar para crescerem fortes e saudáveis.

Se você está em dúvida sobre a quantidade ideal de luz solar que suas plantas precisam, pesquise sobre cada espécie específica antes de colocá-las no seu jardim.

Regar as plantas diariamente pode prejudicar o seu crescimento

Outro mito popular é que regar as plantas diariamente é necessário para mantê-las saudáveis. Na verdade, isso pode ser prejudicial ao crescimento das suas plantinhas!

A maioria das espécies prefere solo úmido, mas não encharcado. Regar em excesso pode levar à falta de oxigênio nas raízes da planta, o que pode impedir seu crescimento ou até mesmo matá-la.

Para saber quando regar suas plantas, verifique a umidade do solo inserindo o dedo cerca de 2 centímetros abaixo da superfície. Se estiver seco ao toque, é hora de regar!

Dormir com plantas não faz mal à saúde

Por fim, um mito que tem sido bastante difundido recentemente é o de que dormir com plantas no quarto pode fazer mal à saúde. Na verdade, isso não passa de uma crença popular sem fundamento científico.

Algumas pessoas acreditam que as plantas liberam dióxido de carbono durante a noite, o que poderia prejudicar a respiração dos seres humanos. No entanto, estudos mostraram que as quantidades liberadas pelas plantas são tão pequenas que não representam risco algum para a saúde.

Além disso, algumas espécies como aloe vera e jasmim podem até mesmo ajudar a melhorar a qualidade do ar dentro do quarto!

Cobrir áreas recém-podadas com verniz, alcatrão ou tinta é desnecessário

Muitas pessoas acreditam que é necessário cobrir as áreas recém-podadas com verniz, alcatrão ou tinta para protegê-las de doenças e pragas. No entanto, essa prática não é recomendada pelos especialistas em jardinagem.

Ao contrário do que muitos pensam, o uso desses materiais pode prejudicar a saúde da planta. Isso porque eles impedem a respiração da árvore e podem causar o acúmulo de umidade, favorecendo o desenvolvimento de fungos e bactérias.

Para manter suas árvores saudáveis após a poda, é importante seguir alguns cuidados básicos:

  • Utilize ferramentas limpas e afiadas para evitar rasgar a casca da árvore;

  • Faça cortes precisos em ângulos de 45 graus para facilitar a cicatrização;

  • Retire os galhos mortos e doentes para evitar que as pragas se proliferem;

  • Aplique uma camada fina de pomada cicatrizante à base de cera natural nas áreas cortadas.

Seguindo essas recomendações simples, você garante uma poda segura e eficiente sem precisar usar nenhum tipo de material adicional.

Árvores recém-plantadas precisam de cuidados especiais

Outro mito muito comum na jardinagem é que as árvores recém-plantadas precisam ser cobertas com uma pasta selante para evitar danos causados pelo sol ou pela chuva. No entanto, essa prática também não é recomendada pelos especialistas.

As árvores são seres vivos que precisam de ar e luz para sobreviver. Ao cobri-las com uma pasta selante, você está impedindo que elas respirem e se alimentem adequadamente, o que pode levar à morte da planta.

Para cuidar das suas árvores recém-plantadas, é importante seguir algumas dicas simples:

  • Escolha espécies de árvores que se adaptem bem às condições climáticas do seu jardim;

  • Plante as mudas em locais com boa drenagem e exposição solar adequada;

  • Regue regularmente as plantas nos primeiros meses após o plantio para garantir um bom enraizamento;

  • Adube as árvores com fertilizantes orgânicos para estimular o crescimento saudável.

Conclusão sobre os mitos na jardinagem e informações precisas sobre o cuidado das plantas

A jardinagem é uma atividade prazerosa que pode ser realizada por qualquer pessoa, mas existem muitos mitos que podem prejudicar o desenvolvimento das plantas. É importante ter informações precisas para cuidar corretamente do jardim.

Para cuidar bem do seu jardim, é importante ter informações precisas e desmistificar os mitos. Lembre-se de sempre pesquisar antes de aplicar qualquer técnica no seu jardim.

Perguntas Frequentes

Como saber se estou regando minhas plantas corretamente?

Para saber se está regando suas plantas corretamente, verifique a umidade do solo. Se o solo estiver úmido na superfície, não há necessidade de regar. Além disso, observe as folhas da planta: se estiverem murchas, pode ser sinal de falta ou excesso de água.

Qual a melhor época para podar as plantas?

A melhor época para podar as plantas depende do tipo de planta e da finalidade da poda. Em geral, é recomendado fazer a poda no inverno ou no começo da primavera, quando a planta está em dormência.

Como evitar pragas e doenças nas plantas?

Para evitar pragas e doenças nas plantas, adote práticas de manejo adequadas, escolha plantas saudáveis, faça rotação de culturas, limpe o jardim regularmente e garanta uma boa drenagem do solo. Além disso, plante as plantas com espaçamento adequado, forneça os nutrientes corretos, regue regularmente e utilize métodos de controle de pragas integrados.

Compartilhe este Artigo

Artigos Relacionados

Mais lidos no mês
Guia de Compras